segunda-feira, 31 de março de 2008

Geração Ringtone, ou Club Jamba, ou lá o raio


Ouvi hoje o irmão do Pinto da Costa dizer que a expulsão da miúda do Carolina Michaelis não é uma boa medida, uma vez que o problema dela não está a ser resolvido, está a ser escondido.

Diz ele que a miúda precisa de acompanhamento psicológico, e de ser apoiada socialmente, de forma a tornar-se uma cidadã responsável.

E pronto, a minha tensão arterial subiu a níveis inimagináveis.O que eu esperava, afinal não tardou: já estão a arranjar maneira de justificar o comportamento da miúda. A falta de educação não é justificável.

Ainda hoje um aluno da mesma escola referia às câmaras que a ele também lhe tinha acontecido uma situação semelhante, mas que ele "apenas" tinha exigido o telemóvel e chamado nomes à professora, uma coisa sem importância...Se a professora lhe tivesse chapado uma murraça nos dentes da frente, se calhar, ganhava importãncia. Ou será que não? Bora experimentar?

Agora que penso nisso, em vez de me ter inscrito numa formação sobre o Inglês no 1º ciclo, deveria inscrever-me em aulas de kung fu.


22 comentários:

mik@ disse...

isso é tudo muito bonito porque não são eles que aturam os filhos dos outros, ou lhes tentam incutir valores e conhecimentos.

a culpa é da miuda e dos pais que não a educam.

boa semana maria,
bjo

Luazinha disse...

E que tal um acompanhamentozito pros papás da menina que histéricamente gritava e batia com o pezinho!! Ah birra do caneco!! è como tu dizes... uma chapadita na carita da menina mal educada e dos restantes colegas q se riam com tamanha "façanha" da coleguinha, não fazia malzinho nenhum... ah pois não!!!
Oh pá...eu era uma miuda irrequieta na escola, mas mal educada nunca fui... os meus papás assim me ensinaram!!!
Kiss e boa semana sra dra Maria!!

dualidades np disse...

Acompanhamento psicológico?
Vá lá má criação! Infelizmente parece ser comportamento habitual na nova geração. Dou mt valor à classe docente pq não deve ser nada fácil corrigir os erros educacionais que trazem de casa. E os paizinhos consentem...onde vai isto parar.
bejos

Diabba disse...

Desculpa, mas eu tb acho que a rapariga não deveria ter sido transferida de escola.

O que deveria ter acontecido, já não está previsto no estatuto do aluno (e no meu tempo estava), ela deveria ter sido EXPULSA da escola, sem possibilidades de este ano fazer nenhuma disciplina, e no próximo ano não se poderia matricular na escola onde causou desacatos.

Assim poderia pensar muito bem nas suas atitudes e os papás também poderiam pensar na educação que dão à prole.

beijo enxofrado

canella disse...

Tenho uma certa dificuldade em acreditar que expulsar um aluno ou dar-lhe uma suspensão possa ser solução para este problema. Se mudar de escola, para a próxima onde for, vai ser considerado como herói porque desafiou a autoridade; se for suspenso são mais uns magníficos dias de férias.

Quando a falta de educação e respeito pela autoridade começa em casa, quem precisa de um bom puxão de orelhas é a entidade paternal por permitir que os rebentos tenham estas atitudes.

É vergonhosa a geração que se está a criar, geração Morangos com Açucar.

Dinheiro disse...

:) é esta a nossa sociedade não nos deviamos supreender. Mas concordo com ele quando diz que mudá-la de escola nada resolve!

Para mim a dita mocinha, teria como castigo até ao final do ano lectivo, todos os dias dedicaria 2h da sua vida a limpar os wc's da escola! Iam ver se a mocinha não melhorava o seu comportamento.

Enfim, viva portugal!

Penélope disse...

Minha cara Maria:
"A falta de educação não é justificável".Não concordo consigo!
Há muitas razões para a justificar....desde doenças do foro psíquico até razões sociais....
Estou a falar na generalidade...
Deve pensar mais calmamente, talvez assim a tensão arterial não suba tanto..

Piston disse...

Eu defendo o espancamento com o uso de soqueiras.

Dualidades disse...

Como dizia uma pedopsiquiatra qualquer daquelas que vão à televisão: "Não se deve tirar o telemóvel porque hoje em dia o telemóvel é uma extensão da criança". :o))

Dualidades JP

Piston disse...

Maria, posso comentar sem pudor?

Marta disse...

Pois...dão cada nome à falta de educação.

Pfuuuuuuuu

Anónimo disse...

Eu diria como o Zazu do Rei Leão:

"[She]'d make a very handsome throw rug. And just think, Whenever [she] gets dirty you can take [her] out and beat [her]."

Fico preocupada com esta geração. Como é que se vão safar na vida?

Eu diria que ser professor é cada vez mais uma profissão de risco.

Lili

Lisa's mau feitio disse...

E se tu visses hoje os meus betinhos de 8/9 anos a desafiarem-me, de telemóvel em cima da mesa, junto ao estojo...

Tanto a dizer... não fora a hora e o teres já recolhido o divã...

Mil beijinhos

:)

Dina disse...

Tu não me batas...mas eu tenho que concordar com o sr a 50%...ok eu explico:
Transferir estes alunos de escola resolveu o problema? Não apenas transferiram o problema para outros...se ela voltar a fazer o mesmo que seja longe dali.
Quanto a mim a tomada de posição deveria ser outra, deveria ser castigada sim, se arranjam tantas mentes iluminadas para arranjarem soluções estapafúrdias para tanta coisa também deveria arranjar uma solução mais eficaz para este tipo de problemas.
Deveria ser obrigada a fazer serviço comunitário por exemplo como punição, não uma coisa apenas para inglês ver mas algo que ela sentisse o que custa muitas vezes a vida. Só lhe fazia bem. Mas assim? Foi transferida. Para muitos dos novos colegas é uma heroína. Vai possivelmente ser tratada como tal e mais dia menos dia...outro ataque de fúria.
Esta solução não me parece a mais acertada porque como disse não foi resolver nada foi apenas transferir o problema para outra escola.
(já me podes atirar com o que tens na mão à cabeça...mas aviso já que tenho bons reflexos e que dificilmente me vais acertar!)

ASVieira disse...

Olá,concordo com a diaba e com os outro tb, a solução foi apenas transferida para outros.Castigo a sério era o de expulsá-la da escola e não poder frequentar mais disciplinas neste ano lectivo, vamos a ver se perder um anito não a ensinava a ter mais respeitinho pelos professores.Ana

Tulaunia disse...

Querida Maria, ainda bem que eu não sou professora. Eu não tinha estômago nem paciência para aturar o que vocês (uns verdadeiros santos) têm que aturar.

Admiro-vos muito. Muito mesmo.

Boa semana. ****

Lisa's mau feitio disse...

Mary, trago notícias fresquinhas...

A grande solução, diz quem lá trabalha e quem é entendido (e olha que me relaciono bem com quem me "falou" ao ouvido), passaria pela transferência do Conselho Executivo para outra escola.
Isso sim, seria uma boa medida.
Por alguma coisa a professora não se queixou de imadiato. Por alguma coisa outros colegas da mesma escola se mantiveram calados com situações similares...

"Diz" que é por aí...

Qto ao tal moço... O tal de Fátima... O irmão ainda n se dignou a colocar os pezitos de beto mailindo na sala de aulas. Mas tudo me leva a crer que sim, que é! Ah, mundinho poucachinho e pequenino!! :D

beijinhos, linda.

Lisa

Celeste disse...

Bem... o problema com a tua teoria é que estes (alguns!) já fazem mossa na mão!

Mas concordo que era à chapada. E olha que eu sou psicóloga infantil, e já trabalhei em escolas.

A miúda foi simplesmente mal educada.

Se me disserem que há problemas sociais e económicos, que os pais trabalham horas a mais e andam sempre preocupados e desgastados com as contas e os créditos do banco, isso sim! E depois não sobra nem tempo nem disposição para educar moral e civicamente os filhos.

Aí acredito que resida a questão.

Beiji** :)

caditonuno disse...

tanta gente que precisa de acompanhamento psicológico e anda por aí "à solta"...

Formiguinha disse...

Apesar da teoria dizer o oposto, tenho que concordar contigo!!!

Realmente a miuda precisava era de um valente castigo, reprimenda e eventualmente a bendita chapada...

Bêjos

brankita disse...

Olá Maria. Pois isto não é nada mais do que falta de educação, e o castigo nem pode ser considerádo como tal, porque a menian continuou com o seu telemovélzinho, na sua vidinha e ainda se for preciso a mamã e o papá compram-lhe outro ultimo modelo, porque aquele pode ter ficado meio avariado ou com algum risquinho. Castigo valente era a menina não ter mais telemóvel até ao fim do ano lectivo, não ver mais os morangos com açucar, e não ter mais saídas.. era escola-casa e casa-escola... num instantinho ficava mansinha que nem!... Mas nãooooo, nem pensar!!! COitadinha da Menina sem telemóvel!!! Isso era a pior das torturas... Não começem os pais e a nossa sociedade a impor-se, e a restabelecer os parâmetros de educação que daqui a uns anos é que vão ver o que é bonito. A educação começa em casa, e é extensivel à escola, aos amigos, à restante familia, e não é fácil ser pai hoje em dia, porque todos queremos ser amigos, bons pais, mas a deixar-mos que eles façam tudo estamos apenas a contribuir para a sua mal formação.
Tirem-lhe o telemóvel que seria mesmo o pior a fazer!

Azul disse...

No meu tempo, que eu já sou muito velhota, EXPULSAVAM-SE os alunos com este tipo de comportamento, ás vezes até por muito menos.
Transferida?
Para quê?
Para voltar a fazer o mesmo, logo que possa....