segunda-feira, 16 de junho de 2008

Um outro viver e um outro vagar


Eu habituava-me a isto.



Vive-se de outra maneira, lá pelo meu Alentejo. Venho de baterias carregadas, de barriga cheia de sobrinho. Não sei se já mencionei que o meu sobrinho é muito lindo...Já? De certeza? Não tenho ideia disso...
Gostei de alentejanar, de respirar o ar onde me criei e onde estão as minhas raízes. Sempre que volto, o meu sotaque volta em força. Se no dia-a-dia o tento disfarçar, assim que lá chego ele é mais forte do que eu e começo logo a arrastar os ês finais e a usar o ´Hás-de querer sopa? e o Queres café? Em querendo, dizes.
E porque o tento eu disfarçar? Porque me dói muito a eterna exclamação: Ai a menina é alentejana! Nota-se logo!. Se estiver mais em baixo fico logo de lágrimas nos olhos e com uma saudade sem fim.
Resumindo, foi bom ouvir o meu pequenino dizer tia e o castiço Ãe, mãe! quando se desequilibra e cai...Alentejano até ao âmago.
Já vos disse que é lindo? Já?? De certeza?

10 comentários:

Dualidades disse...

Coisa má linda! Eu acho que também me voltava a habituar!

O teu sobrinho já tem pêra? :o)

Dualidades JP

Rita disse...

Adoro sotaques se calhar porque sou Alfacinha e não tenho e o mais engraçado é que os apanho a todos. Quando ía de férias para a terra do meu pai vinha de lá com os
"Onde ides e De onde vindes". A minha sogra é de Trás-os-Montes e lá dizem-se asneiradas à vontade, eu quando dou por mim já estou a dizer palavrões a torto e a direito. O que gosto muito na maneira de falar Alentejana é dos "itos": - Olhe que belo calçanito!
Jokas

Luazinha disse...

É a tua origem e é com todo o orgulho q a deves demonstrar... ahhhh magana...
Kiss

Dina disse...

Que saudades do nosso Alentejo.
A mim quando me dizem que se nota que sou alentejana respondo sempre: "Sou sim senhor e com muito orgulho"
Quanto ao sobrinho...ainda não me tinhas dito...

MCA disse...

Eu também trocava Lisboa por algum lugar no interior onde pudesse passear pelas ruas e respirar ar e não poluição dos carros e acordar todas as manhãs a ouvir os passaritos lá fora em vez de buzinas e gritos na rua......... :(

dualidades np disse...

Esqueceste-te de comentar que, como todos os elvenses, dizes vomito e não vómito!!!
Já que fui repreendido pelo teu Eskisito agora "abraso-te" toda.
Tb gostamos de te ter cá...
Quanto ao teu ( nosso ) sobrinho o gaiato é um espectáculo.
Bejos

Cruxe disse...

Mas tu é Alantejana??? Nã tinha nutádo nádaaa...

ariba disse...

Os sobrinhos têm o poder de nos provocar amnésia dos comentários babados que fazemos sobre eles...
E, sim, o Alentejo também tem o poder de nos fazer desligar do tempo e apreciar a vida!

Ana disse...

Acho que toda a gente tem o seu sotaque... Eu gaja do norte também tenho, não dá para evitar. Curiosamente para onde quer que vá, venho com sotaque de lá. O meu sotaque preferido é o de Lisboa, Lisbuá, como dizem as gentes de lá. Um espetáculo!

Paula disse...

Já, já disseste mas podes dizer outra vez que o pessoal não se chateia!
:)
Bjs!