terça-feira, 16 de dezembro de 2008

Uma barrigada, estes meus coleguinhas...

Às vezes esqueço-me que há gente muito poucachinha e sem sentido de humor nenhum...Esqueço-me que há gente que nasceu de Livro de Ponto na mão e 30 anos de serviço...
Atronhados do catano!
Quem me conhece, sabe que gosto de Festivais da Eurovisão, músicas de intigamente e ...NATAIS DOS HOSPITAIS! Coisas da sic e da tvi não, que são mais profissionais e menos dadas a enganos. O da rtp, o original, é que é bom, porque vai lá a picorrilha toda. E haverá algo de mais estimulante do que ver a transmissão dos Açores? Eu sei que há, que às vezes também vejo a Júlia, mas não sejam picuínhas.
Hoje, em 28 anos de vida, perdi o Natal dos Hospitais.
Entro na sala dos professores (ah, esse limbo dos papéis e da falta de humor...) e começam a endossar-me papéis e convocatórias e eu, pra ver se não ganham todos úrselas e tal, saio-me com: peço desculpa mas hoje é o Natal dos Hospitais, isto tem de ficar para outro dia.
cri, cri, cri, cri.
Riam-se, morcões!

10 comentários:

elvira carvalho disse...

Há uns vinte anos adorava ver o Natal dos hospitais. Hoje não ligo importância a nada. Coisas da velhice...
Um abraço

Anónimo disse...

Maria, não me importava mesmo nada de chegar a ser «atronhada» e ter 30 anos de serviço com o livrinho de ponto debaixo do braço... Era sinal que tinha trabalhado sempre no que gosto.
Feliz Natal.

Pedro disse...

Já não vejo há tantos anos... Mas uma verdadeira instituição...

Sandra disse...

Também partilho da sua opinião, o Natal dos Hospitais era coisa que não perdia quando era mais miúda, esse dia, era o dia de ir à procura do musgo para o presépio e da parte da tarde, enfiar-me no meu sofá com o meu cobertor e ver toda a tarde este programa. Nos dias de hoje, isso é de todo impossivel, o trabalho não permite infelizmente. Apesar de tambem achar que parte da magia já se perdeu...
Cumprimentos

Sandra C.

Flávio disse...

Maria, estes posts têm de vir com livro de instruções sobre humor. É que o/a Anónimo/a não percebeu!
Ou então não, ri quem percebe e os ignorantes ficam a olhar para o palácio...

mãe de dois disse...

Já há uns anos que não consigo ver o Natal dos Hospitais, mas todos os anos procuro saber quando dá. Concordo com o Pedro, é uma instituição e quer-me cá parecer que se não houvesse Natal dos Hospitais, era bem capaz de não haver Natal.

Tenho uma curiosidade: eles ainda dão televisões da Philips? Ou já dão uns LCD?

Dina disse...

Eu vi...a prestações mas vi.
E agora respondendo à mãe de dois...já dão lcd...modernices.

rx disse...

Pois é Maria numa altura destas em que as escolas vivem em instabilidade, que estamos quase a deitar cá para fora as notas do 1º período da qual depende a nossa avaliação... não há tempo para gracinhas! se não fossem os contratados as salas de professores não tinham graça nenhuma, se não fossem as nossas piadas os titulares não podiam mostrar a sua prótese dentária quando sorriem. :)

Pearl disse...

hum hum... desde que fui para a faculdade deixei de ter tempo para ver, mas confesso que gostava verdadeiramente de ver!

:o)))***

Formiguinha disse...

Hahahahahahaha!!!

Só tu....

Imagino que os gajos tenham pensado que tu eras só um bocadinho doida... hahahahaha!!!

Bêjos