terça-feira, 3 de julho de 2007

És muita fraquinho!


Antes de ir de férias devorei um livro que me deixou a matutar incessantemente. Mencionei o título no tal desafio sobre as leituras mais recentes. Ora o tal livro está dividido por capítulos que encerram em si um tema bastante geral, que depois se afunila sobre si mesmo em forma de crónicas mais ou menos independentes entre si.

Este excerto que aqui vou deixar pertence ao capítulo/tema "A sociedade" e versa assim:


"Dois livros recentes, Y: The Descent Of Man (Penguin, 2002), escrito por Steve Jones, Professor de Genética da Universidade de Londres, e Adam's Curse, da autoria de Bryan Sykes, da Universidade de Oxford (Bantam Press, 2003) vieram demonstrar que o sexo masculino é uma espécie condenada, pois está agarrada à vida através de um cromossoma frágil, de seu nome Y. Ao contrário do que diz a Bíblia, não é a mulher que nasce do homem, mas este dela. Se não acreditam em mim, interroguem um cientista exacto, que lhes confirmará que os homens são apenas mulheres geneticamente modificadas. Além disso, as mulheres e os homens possuem interesses genéticos, não só diferentes, como contraditórios. Um dos factores que explica, por exemplo, a maior prevalência de agressividade nos homens é a existência do cromossoma Y: ironicamente, embora ele possa ser identificado com a força, contém, em si, um princípio de vulnerabilidade. Mesmo sem a maçã, Adão está condenado.

Originariamente, o cromossoma Y era um cromossoma normal, com um conjunto de genes desempenhando as suas funções. A maldição começou no dia em que o homem assumiu o papel de sexo forte, o que provavelmente aconteceu há milhões de anos, quando foi forçado a lutar contra os dinossauros. Ao contrário do cromossoma X, o das mulheres, capaz de metamorfosear os genes a fim de evitar mutações fatais, o cromossoma Y não consegue reparar os ataques que acumula ao longo dos anos. Em resumo, o cromossoma masculino não tem capacidade para cicatrizar as feridas que o tempo provoca. É, em parte, por isso que a infertilidade masculina não pára de aumentar. Dentro de 25.000 anos, os homens estarão extintos.

Tanto quanto sabemos, pelo menos para a reprodução da espécie, o esperma é necessário, pelo que a notícia da morte do tal cromossoma poderia ser aterradora. Todavia, no mundo científico, há quem defenda ser posível unir um óvulo a outro, em vez de o unir a um espermatozóide, mantendo viva a espécie humana, embora exclusivamente sob a forma feminina. Se isto se verificar, as futuras reuniões de gestores serão muito diferentes. Na minha opinião, é um cenário desagradável. Os homens fazem-me falta, quanto mais não seja para que eu possa exibir a minha superioridade."


"Confissões de uma Liberal" (quasi, 2007) escrito por Maria Filomena Mónica


Bom, basicamente, a modos que é assim.Ehehehehehe.

Proud to be a woman? Pode ser!

8 comentários:

Maria Cunha disse...

e queria o meu pai um filho homem... tenho que lhe oferecer este livro, para que ele possa sentir-se bem feliz por ter uma família repleta de mulheres ;)


beijinho

Eskisito disse...

Gaijas...depois quero ver como é que vocês...pois...e ainda digo mais...pois...
Estamos tramados, não é?

Dina disse...

Ó eskisito tu gostas de sofrer só pode...então ainda por cima vens aqui deixar um comentário? Eu no teu caso tinha-me juntado ao Lucas e fingia que não era nada comigo...:):):)
Mas ainda alguém acredita que a mulher foi feita duma costela do Adão? Se foi assim porque é que não continuaram os homens a ter as criancinhas? Ah...doía?? A nós não...são mesmo fraquinhos não há dúvida.
O eskisito estava a falar de quê?? Não percebi...

Para sempre, Maria disse...

Maria e Dina:

Ela vai mesmo direitinha ao âmago da questão!É ou não é?

Eskisitinho:

Tá mas é calado! Olha que o gajedo dá cabo de ti!

E se elas são frescas...

beijo

Azul disse...

TÁ DITO,TÁ DITO!
e mai nada.
eu já desconfiava,tentei prová-lo por A+ B,mas ninguém me tem ligado nenhuma.
Muito bom.

Rita disse...

Eu sempre desconfiei que os homens eram uma aberração, uns seres mutantes cujo único destino seria a extinção. Porque é que julgam que tenho duas "gaijas"...
Jokas

Teresa disse...

Interessante. Como tudo o que a Maria Filomena Mónica escreve - gosto muito dela.

Bypassone disse...

LOL. Sim, interessante, principalmente a parte em que diz que "o Homem luou contra os dinossauros". Como se pode ser tão burra??? Será dos cromossomas?