terça-feira, 2 de setembro de 2008

Road trip


Aqui está o T., o sobrinhomailindo do Mundo e arredores, a correr pelo Santuário de Fátima.
Pois é, hoje, o membro mais velhote e resmungão do clã fez aninhos e vai de ir a Fátima agradecer a Nossa Senhora. Neste momento, vai para metade dos meus leitores estão a fazer retroceder, e a outra metade vai começar a moer-me porque eu afinal sou uma beata do catano. Pois que não sou. Pois que acho uma barbaridade que se tenha enfiado ali milhões para fazer uma catedral. É verdade que sim. Mas também é verdade que fui educada na fé cristã e fiz o crisma e cantei salmos, e fiz peditórios para todas as maleitas de África e sinto-me bem em Fátima, mesmo que isto seja uma declaração do menos fixe e cosmopolita que possa haver.
Acendo velas pela família e pelos amigos, sinto uma enorme sensação de paz e agradeço as coisas boas que me vão acontecendo (mesmo que sejam poucas, acho que me livro sempre à última da hora das coisas realmente más...). Acho que chega.
A fé é uma coisa nossa. Cada um vive-a da maneira que bem entende. Eu sinto-a de uma forma muito intermitente, mas está cá. Não fosse esta fé e já tinha caído muitas vezes para nunca mais me levantar.
Concluindo: parabéns, pai!

8 comentários:

Formiguinha disse...

:)

Como te compreendo! A única coisa que me incomoda e me deixa "intranquila" em Fátima é mesmo o esbanjamento... de resto goto imenso de sentir aquela calma e serinidade partilhada!

Bêjos

Dina disse...

Parabéns atrasados!
Quanto ao resto...e porque é que não podes sentir-te bem em Fátima?
Eu também gosto de lá ir mas em alturas calmas. Sabes onde me senti realmente muito, muito bem? No Rocio (Espanha). A história é muito parecida a Fátima mas mantém-se mais genuína. Não há essa ostentação.

Safira disse...

E mai nada! Não é preciso ser-se beata para viver a nossa espiritualidade como bem nos parece. Good for you, que te borrifas no 'parecer' cool e te concentras em ser tu mesma.
Beijinho

elvira carvalho disse...

Parabéns ao Sr. seu pai que espero esteja totalmentre recuperado. Eu também me sinto bem em Fátima, embora seja contra toda aquela ostentação.
Um abraço

Celeste disse...

Ora nem mais, eu era como tu. Mas confesso que o fanatismo da minha "recém-convertida" mãe me tem levado para a heresia... de esgotamento de paciência.

Mais uma tirada sobre o fim do mundo e eu nem sei!

Beiji** :)

Professor disse...

Amiga,não tem de pedir desculpa a ninguém sobre a maneira como sente a situa fé. Eu tenho a mania que sou ateu e já chorei, algumas vezes, em Fátima e não me envergonho!
Cumprimentos

Pearl disse...

Parabéns também meus!!!
:o)))***

Sahara disse...

Eu tenho uma fé imensa em Nossa Senhora, por isso percebo-te perfeitamente. Claro que depois o que o Homem faz em nome da fé são outros quinhentos, que a maior parte repudia, mas que sempre foi assim a há-de continuar a ser.
E a esta tua declaração foi tão fixe como outra qualquer ;)