quarta-feira, 14 de janeiro de 2009

A minha manhã

Às quartas e sextas saio de casa a horas indecentes.Eu, que acordo sempre cheia de pica, esmoreço assim que olho para a janela e não vejo luz. É contra-natura abandonar o lençolinho térmico tão cedo..Mas adiante. Ora hoje, ia eu no modo raio-que-parta-a-porra-do-nevoeiro, quando vejo uns piscas. Lá fui, com cuidadinho, porque o raio do nevoeiro (haverá coisinha mais chata que o nevoeiro?) era tão cerrado que estava com miúfas de levar com algum destrambelhado em cima vindo lá do outro lado (da civilização, portanto). Ao chegar junto do carro, vejo um senhor parado na berma da estrada, de colete vestido e de enxada na mão. Muito à conta de ser parva, parei, desci o vidro (a sorte é que estava do lado de cá, que a outra não abre...) e perguntei ao senhor (entradote mas COM UMA ENXADA!) se precisava de ajuda. A meio do precisa de alguma coisa, capacitei-me da extrema BURRICE que estava ali a ter lugar e que era desta que eu aparecia na tvi. O senhor sorriu, agradeceu, e disse-me que só tinha parado para tirar um gatinho siamês que estava morto no meio da estrada. Tinha um pelinho tão bem tratado...Devia ter dono...Tirou-o da estrada para poupar o desgosto ao dono, se por acaso ali passasse.

9 comentários:

Miss Kitty disse...

LOL! Um homem com uma enxada na mão e paras o carro? Não me parece boa ideia... Não faças mais isso!:)

BJS*

blackstar disse...

Eu, como me vejo a fazer o mesmo, só digo que o senhor era muito boa pessoa! :)

Fractal SMOG disse...

Maria, não sei se me ria de ter parado, se chore por mais um animal morto na estrada e pela consideração que o senhor teve por ele e pelo eventual dono...

Mas devo confessar: faço minhas as palavras da blackstar.
Qualquer dia apareço aí esticadinha numa valeta qualquer...

azula disse...

1o , parece-me que, pior que o nevoeiro, so mesmo o vento gélido;

2o , realmente foi uma perfeita burrice, parares assim, no meio do nada, tendo o senhor uma enxada na mão;

3o , està-me cà a parecer que ele vai oferecer a linda pele do gatinho siames do dia dos namorado à esposa....à laia de enxarpe....

elvira carvalho disse...

Maria, até parece que você não lê notícias.
Melhor não voltar a fazer o mesmo. Pela sua segurança.
Um abraço

Cruxe disse...

E não te questionaste se a enxada não teria nada a ver com o facto de o gato estar morto?
A tua sorte foi que o homem tinha uma enxada... e não um machado e, quem sabe, uma máscara de hockey no gelo.

Devaneios em Hora de Ponta disse...

Lençolinho térmico maravilha.... a melhor coisa que existe à face da terra!!!! :)
Esta é a parte importante do teu post... nao é???

Kiss
F

Anónimo disse...

Era uma vez um raptor de professoras. O dito cujo, pastor de profissão, usava sempre o mesmo modus operandus, simples e infalível: Pegava na sua enxada, dava uma trolicada num gato vadio e depois colocava-o no meio da estrada, pondo-se à espreita.Habitualmente, havia sempre alguém a parar, condoído com a situação. E aí, uma pancada certeira com a enxada e ... zás, já está mais uma. Em seguida, arrastava as suas vítimas para trás de um chaparro e obrigava-as a comer açorda alentejana e a cantar, durante duas horas seguidas, aquelas músicas do grupo de cantares alentejanos de Serpa. Um autêntico suplicio, bem visto.
Naquele dia, algo de diferente aconteceu. Um nevoeiro horrível, daqueles em que o cão se confundia com as ovelhas e vice-versa, e quase nenhum movimento.
De repente, lá vêm uns piscas e um carrito pára, como de costume, ao ver o gato todo esticado no alcatrão. Alguém abriu o vidro lá de dentro e perguntou-lhe se precisava de ajuda.
Aquilo desarmou-o.
Então ele, um empedernido raptor e torturador de professoras, ex-vocalista do grupo de cantares alentejanos de Serpa, ele precisava lá agora de algumja coisa '
Claro que não precisava de nada, pois então...
Sem saber como, deu consigo a dizer " Não, está tudo bem, coitadinho do gatinho, Tinha um pelinho tão bem tratado...Devia ter dono "
E o carrito lá partiu, e a condutora do carrito lá escapou a um infame rapto, do Homem da Enxada.

Moral da história ?
Ao ver um gato siamês esticado no meio da estrada, telefonar imediatamente para o 112, parar o carro, ligar os piscas, colocar o triângulo à distância regulamentar e esperar.
Se o gato estiver a fingir, ou se o 112 não aparecer, então seguir viagem.
É que os gatos são falsos, e às vezes, fazem estas coisas...

ps: Rolando, professor, Elvas.

Bypassone disse...

E como todos nós sabemos, vale mais uma mão inchada que uma enxada na mão....