quarta-feira, 21 de novembro de 2007

Deixem-se disso...


Há agora uma rubrica na Praça da Alegria, que consiste em convidar alguém para apresentar o novo livro que escreveu, ou o novo disco que gravou, e quando menos se espera, começam a entrar pessoas ao som da música do "Barco do amor". O amigo do ultramar, a prima "dá França", o ex-inspector da PIDE que o perseguiu, enfim...aquilo é uma coisa bonita de se ver.

Então hoje, ao ver o Padre Borga nesta rubrica (desgraçado...), a receber a visita da professora da primária, pus-me a cogitar e cogitei que foi um disparate, para variar.

Ora, imaginemos que eu sou uma figura pública. Não interessa por que razão, ou por que motivos, sou e pront's. Então é que eu gostava de ver o Jorge Gabriel a descalçar esta bota. Quem é que eles haveriam de desencantar?


Professora da primária- Fez-me a vida negra. Levei reguadas sem as merecer, levei estalos por não saber responder. Ela havia de vir para cá com estórias de infância que eu dava-lhe o arroz...


Catequista- Parecia a Cruella deVil e cantava muito mal. Obrigava-me a ir à missa. Não me lembro sequer do nome dela, logo, não me parece.


Senhor do Coro- Sim, eu cantava o Salmo. Não se sabe porquê, mas tem qualquer coisa a ver com o facto de não ter noção do perigo e da vergonhaça pública. Tudo correu bem até que disse ao senhor que não tinha pachorra para aquuilo e que não queria cantar mais nada. Ignorou-me. Faltei à missa e ele ficou penduradinho. TOMA! Por motivos óbvios ele não queria fazer-me surpresas televisivas...a não ser que tivesse a ver com fios de nylon no meu pescoço. Também não me lembro do nome do senhor, mas se o vir sei que me devo esconder...


Irmã J.- Só se for para dizer que fui a melhor avózinha do Capuchinho Vermelho de sempre. E que aquilo é que era espírito artístico com fartura. Eu entrava em tudo o que fosse peça, dança ou cantoria. Um talento desperdiçado. Ou então puseram-me juízo na tola. (Desempenhei, maravilhosamente bem o papel de estrelinha de Natal e de sino!)


Irmã M.- Para dizer que eu era uma menina que sabia espelhar o terror nos olhos, sempre e quando ela se aproximava da minha mesa com a cana. Tanto terror num corpo só...


Irmã G.- Para informar todómundo da minha veia doméstica? Enquanto os outros andavam a correr de um lado para o outro eu ajudava a Irmã a barrar tulicreme e Planta no pão...snif...


Pronto, desisto, não posso seguir a carreira de figura pública. Tenho demasiados podres...snif

10 comentários:

Bellatrix disse...

LOLOLOL
Somos duas... A professora da primária,acho que se me vir foge... bem, eu também não morreria de amores por encontrar a senhora... era daquelas que era capaz de distribuir reguadas se soubesse que no fim de semana dois dos seus alunos tivessem andado à pancada... fora da escola, longe da escola.. enfim... uma das catequistas lembra-se de mim, está muito orgulhosa por eu ser professora.. apesar de no dia em que eu lhe disse (sim, ainda falo com ela, quase diariamente porque a encontro muita vez) ela ter perguntado: tu? professora? de criancinhas pequenas? que é que mudou assim tanto em ti?...

tb n posso ser figura pública.. ora bolas..
beijos

Sofia disse...

Genial!!!

Rita disse...

Olha pois eu ainda hoe me cruzo com a minha prof da primária na rua mas não lhe falo porque acho que ele não se lembra de mim afinal de contas para mim ela foi a única e eu para ela fui uma no meio de centenas...
Tiveste mesmo uns grandes cromos a povoar a tua infância, tadinha deixa lá que agora tens o Eskisito para compensar.
Jokas

Azul disse...

Ainda me setoua rebolar de tanto rir!!!

Foi uma pena teres desperdiçado esse talento que tinhas outrora.Porque agora estavas , quiçã a apresentar o programa ao lado do Jorge E do Borgas, quanto muito tinhas direito a um papel menos medíocre no morangos com acuçar ou assim...
Fazias figura de parva todos os dias durante umas horitas, mas ao menos tinhas o saldo bancário nos píncaros!

Tulaunia disse...

Hummm, com essa envolvência humana como é que conseguiste crescer e formar uma personalidade de forma saudável? És uma poderosa!

Já agora, e aproveitando a deixa do post anterior, deixei-te um desafio no meu blog.

:)*

Dina disse...

Uff...que alívio! Juro que quando comecei a ler este post até tremi, estava mesmo a ver que algures nesta lista ia aparecer o meu nome, sim que no meu caso não podes alegar que já não sabes o nome...mas parece que desta vez pelo menos o perigo passou!!

Nuno disse...

Como sempre E-S-P-E-C-T-A-C-U-L-A-R!!!!!
Já se tornou um hábito esta visita ao teu "cantinho".
Bejos

Ninica disse...

NÂ....Não te estou a ver figura pública....mas podiam sempre chamar o mogli...o velho do saco...
eheheh!
beijo

DualidadesJP disse...

:o)) Muito bom!

Mas mantém a esperança! Se isso vier a acontecer, eu falo com o NP e convenço-o a ir lá testemunhar a teu favor! :o)

Já a SIC aposta no conceito inverso. Temos lá o Cláudio Ramos a falar mal de tudo e todos!

Thunderlady disse...

:s

Acho que para perceber isto eu devia ver o programa. Seja como for, já és figura pública! Virtual, mas pública :P