segunda-feira, 19 de novembro de 2007

Eu é que preciso de medicação!


Ontem à noite, depois de calçar as meias de aquecimento, pensei "está-se mesmo bem!". E estava. (Qual vida sexual escaldante, o que se quer é ter os pés quentinhos!)

Guida- o ser branco que domina esta casa- resolveu vingar-se da sessão de manicure de sábado, e pôs-se a arranhar a posta do quarto. Tanto arranhou, tanto arranhou, que saiu-lhe uma perseguição nocturna na rifa ( e garanto que a imagem de um Eskisito, de pijama à la Ebenezer Scrooge, a perseguir uma gata pequenina e indefesa, não é uma coisa bonita de se ver...).

Entretanto, e por "dormir na cabeça de um tinhoso"., adormeci e pronto. Ela que arranhasse o que quisesse...Isto, claro, se eu não fosse sonâmbula. Antigamente, o Eskisito dormia com um olho aberto, para ter a certeza que eu não me punha a mexer nas gavetas dos armários e a falar sozinha...agora, passados quase 10 anos disto, dou comigo a falar sozinha e a berrar com os putos, deitadinha na caminha. E ele a ressonar! Qualquer dia dá-me para me atirar da janela, e depois é que eu quero ver.

Lembram-se que eu tinha dito que "estava-se mesmo bem"? Nada mais errado.

8 da manhã, acordo com os berros do mastronço-do-2º-andar, e lá me arrasto para o duche.

Como tinha, na primeiro tempo da manhã, a minha turma de betinhos, pensei que realmente era uma ajuda. Ao menos estão caladitos, trabalham bem e são interessados. E eu não tinha de me chatear com nenhum espertinho. Pois...lembram-se do artista que se saiu com "eu sou hiperactivo e por isso posso"? Esta é a turma dele. E eu sou uma pessoa cheia de sorte! Não esqueçamos esta parte! Pois é, o L., não tomou a medicação e resolveu dar-me cabo do sistema. E conseguiu. Passaram-me pela cabeça umas quantas formas de tortura medievais, contei de 50 para trás em grego, falei baixo e calmamente, enfim...tentei tudo. Como nada surtiu efeito, lixei-me nas psicologias de treta.

Estou uma pilha. Chateei-me logo de manhã e apetece-me dizer umas coisas jeitosas a estes pais queques e irresponsáveis...mas decidi vir aqui e despejar o stress. Fez-me bem.


Joy to the world
The teacher's dead
We barbecued her head!
What happened to her body?
We flushed it down the potty
And round and round it goes
And round and round it goes
And rou-ound and rou-ound and round it goes!


ps: Mas a mim não apanham eles!

9 comentários:

Nuno disse...

A tua vida não é fácil...
Tb já não me lembrava da tua componente sonâmbula, o que o Eskisito se deve divertir contigo...
Ficamos por aqui!!!!!
Bejos

Hydrargirum disse...

É uma pena já não se poder bater nas pessoas não é?...

Essa do hiperactivo...enfim...!!!:/

Eu qd era pequeno era sonâmbulo...!!!Lembrei-me agora...Credo...os sítios onde a minha mãe me apanhava!...

Dina disse...

Com o stress com que estou hoje em cima...acho que lhe curava a hiperactividade em 3 tempos. E aos papás também...

Piston disse...

Há culturas em que se acredita que a hiperactividade pode ser curada arrancando as unhas a quem padece do problema ou até mesmo amarrando o individuo à cadeira.

O Livreiro disse...

E que tal cantares as belas das musiquetas de natal?? Boa....

Beijo

Rita disse...

Olha, o Livreiro deu uma ideia, e que tal se cantasses esta cançãozita em altos berros mas bem coladinha ao ouvido do chavalo??? Ou isso ou então umas algemas e uma mordaça (não, não é para o Eskisito é mesmo para o puto...
Jokas

Para sempre, Maria disse...

nuno:

Eu sei bem o que lhes fazia...
beijo

Hydra:

Só me levam a esse extremo se quiserem. Eu não funciono com confusão, só isso...
beijo

dina:

Assim é que é!Porrada!
beijo

Piston:

Ou enfiar palitos debaixo das unhas!
beijo

livreiro:

Isso era demais!!!!
beijo

rita:

Não. Eu vou cantar canções em espanhol!
beijo

Azul disse...

Nem a propósito!

Eu sei que já sabes e que já lá foste,mas o meu post de hoje tem tudo a ver com isto!
E, já te disse: é tudo nervos!
Qualquer dia ainda te passas com algum a valer...
Tens que arranjar um saco de boxe para descarregar!

Formiguinha disse...

Caramba...

É por estas e por outras que eu venho aqui tantas vezes. Da situação mais caricata tu consegues fazer a malta rir-se à brava...

Bêjos