quarta-feira, 20 de junho de 2007

Residuos Orgânicos

É já habitual que eu aproveite o meu estaminé para destilar veneno sobre tudo aquilo que me rodeia e que chateie..que, feitas bem as contas, ainda é uma carrada jeitosa. Ora hoje, decidi atacar um outro flanco. Eu sou da opinião que, quanto mais tempo de serviço têm os professores maior é a cagança (desculpem o termo, mas foi o que se arranjou), e que nós os eternos "novinhos" (com 26 anos, portanto,encontro-me na puberdade) é que somos os mais preocupados e interessados.
Retiro tudo o que disse. Afinal também há valentes bestas entre a classe "recibo verde". Anda lá na minha escola uma ave que, ou é dura de ouvido, ou estúpida na última casa. Eu cá sou muito alentejana: cumprimento toda a gente até que não me respondam, aí, meus amigos, está tudo lixado. Ora esta alma não me respondeu umas quantas vezes já...e passa entre duas pessoas que se encontram a conversar e toca de virar costas...e é isto professora!

Ora como é que esta gente pode educar crianças??? Não pode! Só me apetece descompô-la, e explicar-lhe que pode ser anti-social à vontade, desde que não seja mal-educada. Mas eu já sei como sou, mais vale ficar calada.

Ainda há dias tive uma pega com uma parva destas por não responder ao meu bem-humorado "Bom dia!" Epá, resmunguem mas respondam catano!



Pronto, já passou!

16 comentários:

Diabba disse...

Uma das coisas que me deixa em fúria é, na rua, a minha diabba-minorca cumprimentar toda a gente com quem se cruza, com um sorridente "bom dia/boa tarde" e estes mortais trombudos não lhe responderem!!! Porra a miuda tem 3 anos!! custa assim tanto responder?? Grrrrrr

Há gente precisada de chá!!

grunfff

beijo d'enxofre

Rita disse...

Também me passo completamente com isso, ora se até quando uma pessoa entra no banco ou na padaria diz Bom Dia e não conhece as pessoas porque não há-de fazer o mesmo entre colegas??? Tenho umas aves raras (infelizmente não são assim tão raras) dessas aqui no Office. Houve uma, certa vez, que entrava por aqui adentro de nariz empinado e pensar que era dona disto tudo e não abria a boca. Enviei um mail para o chefe dela a dizer que boa educação nunca fez mal a ninguém, etc etc e passado uns dias quando voltou aqui a passar já disse Bom Dia. Há também outra que às vezes diz outras não, já disse à minha colega que da próxima vez que não responder hei-de gritar um alto "BOM DIA" para ver se se toca. Desculpa o tamanho do comment mas é bom desabafar com quem me compreende.
Jokas

Maria Cunha disse...

irrita-me profundamente que não me respondam... e quando passo uma segunda vez pela pessoa e ela decide uma segunda vez não me cumprimentar... acabou...

mas há uma coisa que me irrita mais... é o hábito horroroso que esta gente tem por aqui de andar a distribuir beijos e passou-bens aos colegas de trabalho todas as santas manhãs... não havia necessidade... às vezes deixam-me a pensar se não seria melhor ignorarem-me...

beijo

SaltaPocinhas disse...

ainda bem qu ejá te passou! é que eu não enfio a carapuça!
Mas sei bem do que estás a falar!
Tinha meia duzia de anos de serviço - ou menos - quando fui parar a uma escola cheia dessa gente! Velhas, parvas e convencidas!
E tratavam-se umas às outras por "dona". Eu evitava tratá-las, só me apetecia destratá-las!
Mas também há cada cromo entre os novinhos, que nem te conto!

Benfiquista disse...

Isso é mau
Não aguentas-te e explodiste.

Beijo do Benfiquista

Eskisito disse...

Diabba:

Ora nem mais! É uma criança bem-educada, nós, enquanto adultos, temos mais é de incentivar!É que destas há poucas...
Mas, sinceramente, não sei se sou eu que sou campónia, mas para mim é um hábito cumprimentar as pessoas.Já aqui no prédio se passa a mesma coisa...mas também sou lixada, continuo sempre a dizer BOM DIA mesmo quando se escondem, ou empalham para não me encontrarem nas escadas...CROOOOMOS!

beijo

Para sempre, Maria disse...

Rita:

Então não compreendo? Há hábitos que se deveriam manter. O de cumprimentar quando se chega a algum sítio ou nos cruzamos com alguém parece-me bastante salutar.O que me parece absolutamente incongruente é ver estas pseudo-educadoras da tanga não passarem de umas valentes malcriadas. Haviam de ser filhas dos meus pais...

beijo

Para sempre, Maria disse...

Diabba

Há bocado, não era o Eskisito era eu!ooops!

Para sempre, Maria disse...

Maria Cunha:

Mai nada!Mas eu sou um bocadinho pica-miolos e então continuo a dizer "Bom dia" acrescentando "ou não!".
Ehehehehehe
(foi o que fiz hoje à "ave")
beijo

Para sempre, Maria disse...

Saltapocinhas:

Acredito que não sejas assim...aliás, só os cromos dos anónimos que por aqui pululam é que devem ser!Mas isso são outros quinhentos...
Não tenho dúvidas que a má-criação seja uma capacidade transversal...

beijo

Para sempre, Maria disse...

Benfiquista:

Não explodi porque já sei como é que sou...e depois sei que perco a razão quando começo a mandar o pessoal levar na...ok, já percebeste?
Mas levou com o belo do "ou não"...isso levou...

beijo

Para sempre, Maria disse...

Desculpem lá a falta de acento no "I".RESÍDUOS!!!

ana disse...

Ora minha querida, tá tudo explicado! As criancinhas mal-educadas que nos torram a paciência no trabalho afinal têm todas um objectivo comum: o de pôr essa gente na linha e fazê-las provar do próprio veneno. Só que são tão empenhadas que se esquecem de tirar o "rude-mode" quando lidam com pessoas como nós.

Gostei da deixa do "...ou não". Vou usá-la aqui no prédio, eheheh.

E já agora, parabéns pelo pugrama. Vou tentar ouvir no domingo (eu ao domingo quase nunca janto, por isso não interrompe nada... será um grande prazer!)

Beijiiinhos!

Para sempre, Maria disse...

ana:

É fixe não é?
Obrigada por estares a fazer conta de ouvir o programa.

beijinhos

azul disse...

Gostei da deixa aos anónimos.
De resto,quanto á má-educação, não há nada ques e possa fazer, infelizmente.Mas,confesso,que nestas ocasiões me dá um prazer brutal continuar a cumprimentar as pessoas em questão;por saber que, mais dia, menos dia, elas vão retribuir a saudação.E é então que ponho em acção o " senão opdes vencê-los,junta-te a eles"!
E, quando elas menos esperam brindo-as com a minha pouco falta de educação,ignorando-as por completo.
Dá uma pica que nem queiram saber!
MÁ,SOU MUITO MÁ.
Azeda, como o limão!

Dina disse...

Há gente, cada vez mais infelizmente, que vai para o ensino por não ter outras oportunidades. Ali pelo menos acham eles que são reis e senhores...
Sinceramente no ensino como em muitas outras profisões gente mal humorada, mal formada e outras coisas terminadas em adas...só deveriam ter lugar pessoas com verdadeira vocação.
Vou escrever um post sobre um caso que me aconteceu logo no 1º ano como professora...ainda hoje quando me lembro da cena me rio sózinha mas na altura só me apeteceu desatar à bofetada à dita cuja.