domingo, 29 de abril de 2007

Decote+Fantasmas=Série americana

Pronto, cá estou de volta. Ora, como já devem ter reparado, a questão que vos coloco prende-se com a moçoila aqui do lado. Para quem, como eu, não tem tv cabo há 9 loooongos meses, as séries dos 4 canais portugueses constituem uma boa maneira de manter a sanidade mental/televisiva. Dentro do vasto leque existente, decidi fazer uma ressalva para o "Ghost Whisperer - Entre Vidas". O argumento é simples, a moça tem o dom de falar com fantasmas e não sei quê. Nada de novo até aqui. Mas a nossa Jennifer leva o dom dela muito mais além: ela acredita que, na realidade, existe um fantasma que costuma assombrá-la no banho...ok...
Porquê no banho e não numa sessão de bricolage? hein? É que, para quem não sabe, a série é muito interessante e formativa. Para que conste e porque o saber não ocupa lugar:
- Se trabalharem numa loja de antiguidades numa aldeiazeca de interior dos EUA, terão de se vestir como se fossem assistir à entrega dos óscares como nomeadas;
- Obviamente que, se vos aparecer um fantasma aflito, vocês aproveitam o intervalo para mudar de roupa para algo mais descapotável;
- Aí sim, podem ir ajudar o tal do espírito
- O vosso marido tem de ser ultra-compreensivo, ultra-musculado ...
- A terra é pequeníssima mas as pessoas não se conhecem.
- E por último, como a série pode muito provavelmente vir a ser um fracasso, optem por pôr os atributos da personagem principal em destaque, mas em situações pefeitamente verosímeis: "ah e tal, estou aqui em casa e coiso, logo, vou vestir a camisa de dormir transparente" ou então, "oh ups, acabei de apanhar uma molha e, fogo pá, logo tinha de estar de t-shirt branca e sem soutien!"

4 comentários:

Morsa disse...

Tá aí o estereótipo de uma série de categoria B americana. Uma gaja boa a fazer o papel principal (também pode ser um gajo bom), um armário bronco mas querido como esposo/namorado (ou uma cavalona parvalhona), uma cidade no sítio onde o vento faz a curva para não se perder e os atributos físicos o mais à mostra possível para transmitir alguma sensualidade à coisa! Espreme-se e... não sai nada!

Benfiquista disse...

Claro, era bom que todas as séries tivessem « senhoras » assim,de preferência sem a t-shirt, já tou a ver o Dr House,Hugh Laurie deixava de ser o actor principal e depois aparecia uma gaja boa que iria ser a médica principal, essa tinha poderes mágicos,bastava passar com os seus seios na cara do doente e PUFFF!!!!.
- Pronto, podes ir para casa!!!!!.
Era bom, e aposto que a nova Dra House iria fazer furor.

Foxy disse...

Lol realmente há situações que "bolas", caramba....


Está bem visto...foi a primeira VISITA MAS VOLTO. BEIJOS

Maria Cunha disse...

ri-me a "bandeiras despregadas" quando ouvi a leitura deste post na rc... agora vou tentar descobrir o do supermercado... volto já!

beijinho