quinta-feira, 10 de janeiro de 2008

Lei falaciosa


Isto da nova lei do tabaco, anda a dar cabo da minha cabeça. No café que fica perto da escola (que faz concorrência aos outros 2 existentes no FimdeMundo), optou-se pelos não fumadores, o que deu grande celeuma.

Como é do conhecimento geral, é proibido fumar no perímetro da escola; a questão é que as professoras fechavam-se na sala do tricot (vulgo sala de professores), e aquilo era o mesmo que entrar numa discoteca. Depois, chegaram à conclusão, que não era justo fumar ali, visto que eu e mais dois professores não fumavam. E vai de arrumar a trouxa e ir poluir, nada mais nada menos, do que a sala das auxiliares, quando nem uma delas sequer fuma. Houve queixa e tudo e resolveu-se a situação indo para o café em frente à escola. Ora, como indo para o café, os miúdos percebiam que elas fumavam, entenderam que era melhor encafifarem-se na casa-de-banho aos pares. E então agora é giro ver as super-tias aos risinhos na casa-de-banho, onde fica um pifo que não se pode, e onde os miúdos passam e se apercebem do que se passa. Um mimo.

A lei do tabaco já tinha entrado em vigor, no que ao contexto escolar diz respeito; por questões pedagógicas, entende-se que não constiti um bom exemplo para as mentes mais novas (e já deturpadas q.b.), pelo que a hipocrisia imperava que era uma maravilha!

Portanto, o café em frente à escola está às moscas, porque as professorinhas, aquelas que afixam cartazes hipócritas com "somos todos amigos" e que apelam à tolerância, fizeram boicote à desgraçada da Dona F., que, por não ter meios, não pôde colocar o tal extractor.



Antigamente, era uma questão de opção e bom senso, agora é guerra aberta.



Com uma lei proibitiva, definem-se comportamentos, não se criam consciências responsáveis.

9 comentários:

Celeste disse...

Ai Maria que até te dava um beijo, melher! Ora eu acho o mesmo, as proibições dão-me comichão.

Eu sou fumadora em part-time, ou seja, geralmente não fumo, excepto exporadicamento, quando bebo a minha cervejinha com os amigos. Ou se me enervo de morrer :D

Mas sou anti-fascista a full-time.

Numa escola onde estive havia uma (mini) sala de chuto, num sítio discreto e com ventilação para o exterior. Era uma óptima solução, e faziam-se grandes convívios lá dentro.

Numa onde estou agora (1 vez por semana), fumavam na sala de professores, o que eu, muito honestamente, não achava bem. Era um cheiro incomodativo, até porque durante a semana sou (esquizofrenicamente) não fumadora.

Agora não sei como andam a resolver as coisas...

Beiji*** :D

htsousa disse...

Dizes tudo na conclusão. Também acho que devia ser proibido proibir apenas.

Mo disse...

Assim até parecem aquelas pré-adolescentes, q quando começam a fumar, se fecham em grupinhos na casa-de-banho... lol

QJ disse...

as leis foram feitas... para se cumprir... segundo uns, e foram feitas para se ir cumprindo segundo outros.

isto de proibir de fumar dentro de espaços fechados públicos tem muito que se diga, está a virar quase que fundamentalismo.

pior é, ter de se fumar Às escondidas.. mas pior ainda é, disfarçar-se que se fuma ao pé de miúdos que provavelmente têm um Mallboro no bolso enquanto que o pessoal fuma a marca mais barata do mercado (ou das mais baratas).

O que é que está mal no meio disto tudo? tudo mesmo, o cinismo da lei e as voltas que alguns já deram para se justificar e que desse modo abriram a porta a outros, pode-se fumar: em casa, na rua e no casino!

e a quase que estupidez das pessoas por, se não me deixam fumar naquele sítio já não vou lá! eu deixei de fumar faz um ano e picos, desde que deixei o vicio entre em qualquer sitio e o fumo nunca me incomodou muito, ou pelo menos não me passou a incomodar mais do que o que já me incomodava na altura que fumava. não consigo entender certos comportamentos...

Dina disse...

Proibiram? Pois olha que não parece. Ainda hoje num café aqui do burgo que ficou famoso por afixar na montra o nome dos caloteiros estava um cliente todo feliz sentadinho numa mesa de cigarrinho na boca...e nem se escondeu porque quem passasse na rua, como eu, via perfeitamente o fumo. Ah isso sim o balcão estava cheio de avisos daqueles que dizem Proibido fumar...(devia ser só ao balcão)
Extractor?? Não tem...ou então estão tão bem instalados que nem se notam.

Rita disse...

Na minha adolescência é que nos fechávamos na Casa de Banho do café para fumar às escondidas...
Jokas

Azul disse...

Nem me fales nisso.
Então , anda esta fumadora a cumprir a lei até á exaustão, e há uns caramelos que , pura e simplesmente a ignoram?!?

Mim disse...

Bem, as professorinhas já ensaram juntar-se para ajudar a Dona F. a comprar um sistema de eaxustão do ar?

cachopa disse...

infelizmente, como a consciência actual dita que o que interessa é o meu bem estar, e os outros que se lixem, é necessário que existam estas leis. o fumo do tabaco incomoda-me muito, e até agora tinha de respirar e calar, pois dizer a um fumador para por favor apagar o cigarro.... ui, deitavam-me cá uns olhos... e ainda por cima nunca há só um, são sempre vários. agora, apesar de ainda haver muita gente que não cumpre (e muito proprietário de café que não faz cumprir), sempre se nota uma diferença. e quanto à tal dona f. parece-me que as professorinhas iam lá pra fumar e não pra consumir, portanto se calhar não perdeu grande coisa....